portuaria:

everybody wants a

flame

but they don’t want to get

burnt

james blunt

(Source: l-a-s-t-h-o-p-e)

(Source: acalento, via vislumbro)

(Source: yb-rapunzel, via blocodo-eusozinho)

sexta-azul:


já me matei faz muito tempo 

me matei quando o tempo era escasso 
e o que havia entre o tempo e o espaço 
era o de sempre 
nunca mesmo o sempre passo

morrer faz bem à vista e ao baço 
melhora o ritmo do pulso 
e clareia a alma

morrer de vez em quando 
é a única coisa que me acalma

Paulo Leminski

(Source: azzzzzzul, via misteriosdacarne)

(Source: ilusionism, via amoralegriaecervejafria)

(Source: flawlessparamore, via yorkconda)

"Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso,
preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece,
E as estrelas lá no céu
Lembram letras no papel,
Quando o poema me anoitece.
A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?"

Leminski, Razão de Ser.  (via oxigenio-dapalavra)

(via blocodo-eusozinho)

(Source: korrthy, via amoralegriaecervejafria)

(Source: caarioques, via amoralegriaecervejafria)